terça-feira, abril 09, 2013

Visita ao Distrito de São Leonardo


São Leonardo tem uma história riquíssima e o povo é conhecido por conservar sua cultura e valorizar seu passado.
São Leonardo, antigamente chamado pelo nome de “Quebra-Dentes”, esta localizada no fundo de um vale onde havia a presença de índios. O registro da existência desses povos é evidenciado nas pontas de flechas, machadinhas de pedra e outros instrumentos encontrados no local.
Fundada e mantida pelo professor Leonardo Harger, na escola da comunidade havia uma biblioteca com mais de dois mil exemplares de livros. Os alunos elaboravam mensalmente um jornal chamando O Colibri que era escrito à mão e apresentava notícias da comunidade e do Barracão. 
Na Vila Quebra-Dentes e região existia hotel, armazéns, atafonas para fazer farinha de milho, engenho de farinha, galpão de pouso para tropeiros e pastagens para animais como gado e mulas, enfim, contava com um comércio completo e ainda a primeira rodoviária e o primeiro cartório do município. O aumento do transporte de madeira enriqueceu ainda mais o comércio da região e surgiram algumas fabricas como de montagem de rádio, pequena fábrica de sandálias e chinelos e fábrica de móveis.
 As fontes de energia para as pequenas fábricas, residências, engenho, serrarias e atafonas eram as rodas da água, o querosene, a gasolina ou o óleo. No entanto, a falta de energia elétrica tornava o processo das fábricas muito difícil e as impedia de concorrer com outras indústrias. Assim, aos poucos, os proprietários foram se desfazendo de seus empreendimentos ou transferindo-se para locais que já contavam com a energia elétrica.
A tardia instalação da rede de energia elétrica provocou o primeiro declínio na dinâmica socioeconômica da Vila de São Leonardo. Posteriormente, o traçado da BR-282 distanciou-se do centro da comunidade, algo que novamente prejudicou a economia do lugar.
 O nome Quebra-Dentes se originou diante das dificuldades que as mulas dos tropeiros encontravam para subir os aclives do caminho. Escorregando e batendo com a queixada no solo, "quebrando os dentes". Já o nome São Leonardo é uma homenagem ao senhor Leonardo Harger, primeiro professor da comunidade.
Seguimos na manhã da segunda-feira, dia 08, ao leste do município. Ao chegarmos fomos recebidos por Isolde Seemann, uma das coordenadoras do grupo de dança da comunidade, dona da fábrica de doces e também alguém que participa ativamente do desenvolvimento turístico da região. Assim que chegamos fomos conhecer o depósito de água da comunidade. A água é de uma nascente que fica próximo ao local e o tratamento é realizado por meio do caxambu. (um método utilizado para purificar a água.). Em seguida visitamos a antiga escola da comunidade, que hoje não está mais em funcionamento, mas ainda abriga livros e um
pouco de sua história.
Nosso dia estava apenas começando e seguimos até o topo da cachoeira do Rio Araçá. A caminhada é longa e bastante cansativa, pois para se chegar lá temos que percorrer cerca de 2 km de subida. Demoramos cerca de 40 minutos para chegar até a cachoeira. A vista lá de cima é maravilhosa, pudemos contemplar a natureza exuberante da região e observar outras quedas d’água que ficam nas proximidades. Para nos revigorar tomamos água direto da nascente, pura e fresca. As quedas vistas do alto da cachoeira formam o Rio Araçá e também o Rio da Furnas, que são os dois rios que passam pela comunidade.


Voltamos para a vila e ainda chegamos a tempo da apresentação do grupo de dança Zähne Brechen (quebra dentes em alemão). O grupo de dança alemão já existe há alguns anos na comunidade e todos os anos recebe centenas de turistas que visitam a comunidade. Além de prestigiarmos a apresentação nossos alunos ainda foram convidados a dançar e se divertir com o grupo.
Visitamos também a Gruta de Nossa Senhora de Fátima, popularmente conhecida como a gruta de São Leonardo, que é importantíssima para a comunidade. É possível perceber isso pelo zelo que os moradores têm por ela. A gruta fica ao lado de uma queda d’agua em meio à natureza e na frente fica um   belo jardim. Em 2004 ocorreu seu Jubileu de Ouro (a gruta foi construída no ano de 1954). Da gruta fomos até a igreja, onde apreciamos a arquitetura e alguns objetos antigos. Retornamos até a sede do grupo de dança para almoçar.
Após o almoço, enquanto aguardávamos o ônibus que nos levaria ao próximo destino, assistimos ao DVD – Resgate histórico da comunidade de São Leonardo.  O DVD conta a história da comunidade por meio de fotos, entrevistas e imagens do local no presente. Um dos entrevistados é o senhor Renato Harger, filho do professor Leonardo Harger. O senhor Renato foi quem apresentou o projeto de lei para mudança de nome da comunidade quando foi vereador. Ele é um filho ilustre da comunidade e já até escreveu um livro sobre a história do local. O livro se chama O velhinho de Barba Branca. Na entrevista ele também conta sobre o sonho que lhe mostrou o lugar para a construção da Gruta de Nossa Senhora de Fátima.
Assim que o ônibus chegou seguimos até a Fazenda São Leonardo, um verdadeiro paraíso. O proprietário, senhor Hernandes, nos permitiu conhecer a fazenda. Conhecemos a sede e ficamos encantados pelo estilo da casa, cheio de livros e objetos rústicos. Na fazenda se criavam ovelhas, mas devido aos frequentes ataques sofridos por Leões Baios que devoravam o rebanho, senhor Hernandes resolveu investir na criação de gado, que por ser um animal de maior porte sofre menos ataques. Lá existe também uma plantação de caquis. Cada aluno pôde entrar no pomar e apanhar alguns caquis para trazer para casa. Uma delícia poder comer as frutas recém-retiradas dos pés!
Para encerrar a viagem fomos conhecer uma plantação conhecida pela qualidade de seus produtos. A Fazenda das Hortênsias fica quase na divisa de Alfredo Wagner com Rancho Queimado. Lá são produzidos kiwis, caquis e ameixas, todos eles sem uso de agrotóxicos e com selo de qualidade. Falamos com o proprietário e ele nos contou um pouco sobre o destino da produção.
Sem dúvidas foi uma das viagens mais proveitosas do projeto até agora, retornamos a escola muito cansados mas cheios de conhecimento. 

3 comentários:

  1. Ótimo conteúdo do texto parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, realmente tudo é muito gratificante e muito conhecimento. Maio neste local tem a festa na Igreja, Gruta e apresentações... maucar

    ResponderExcluir
  3. Muito show os teus relatos. Parabéns.

    ResponderExcluir