terça-feira, junho 04, 2013

Personalidades: Evaldo Jung


Por Quirino Iung
Data de Nascimento: 24 de outubro de 1900 – Rancho Queimado
Data de Falecimento: 25 de Fevereiro de 1968 – Alfredo Wagner

Evaldo Jung nasceu na Colônia Alemã de Rancho Queimado em 24 de outubro de 1900. Filho de imigrantes Alemães – Jocob Jung e Catarina Guchert - estudou na mesma localidade que nasceu em uma escola que ensinava somente o Alemão e era mantida pelo imperador da Alemanha Kaiser Guilherme II. O professor vinha da Alemanha pago pelo imperador e o idioma falado e escrito era somente o Alemão. Na instituição de ensino existia a foto do Imperador da Alemanha e de toda a família real; isso até 1918. Após esta data o governo brasileiro proibiu o ensino da língua germânica e adotou o ensino obrigatório de somente uma língua nas escolas: o português.
A religião era luterana e o pastor também vinha da Alemanha pago pelo imperador. Ele percorria as comunidades a cavalo – pregava o evangelho, batizava e fazia a confirmação tudo em língua alemã. Á paróquia pertencia a Santa Isabel.
Imperador e Família Real
A profissão de Jacob (jacó) era sapateiro, passando a mesma ao filho Evaldo, que já hábil foi trabalhar em São Paulo: lá participou da festividade do centenário da Independência – 22-09-1922. Após 3 anos retornou a Rancho Queimado e montou a sua própria sapataria, fabricando sapatos, botas, chinelos masculinos e femininos. À cavalo e com cargueiros trazia a produção para vender nas localidades vizinhas.
Gostava de festejar; era jovem, alto, solteiro e tinha uma boa aparência, além de ser comunicativo e um ótimo vendedor. Vinha até Bom Retiro onde morava sua irmã trazendo seus produtos e aproveitava as festas de Igreja.
Em 1928 casou-se com Alvina Wagner, filha de Julia Freiberg e Alfredo Henrique Wagner que também era sapateiro, residentes em Lomba Alta. O casal teve 3 filhos – Ivone, Arno e Quirino. Vieram morar na localidade de Barracão, bairro Águas Frias: lá possuía sua casa e montou sua sapataria. No ano de 1930 trabalhavam no estabelecimento nove sapateiros. Evaldo era o estilista, fazendo os moldes e costurando para que os outros fizessem o acabamentos: todo os serviço era manual.
O filho de imigrantes alemães5 também teve uma “veia política”; após a revolução de 1930 veio a “ditadura de Getulio Vargas” até 1945. Em 1946 com a democracia foram criados novos partidos políticos – PSD e UDN. Houve a primeira eleição livre para presidente da república, governador, senado, deputados federais e estaduais, prefeito e vereadores. Evaldo foi eleito vereador pelo PSD com 270 votos.
Sempre participou ativamente de todos os acontecimentos da comunidade do Barracão. Com seus amigos Genésio dos Santos, Alberto Schweitzer, Quirino Kretzer, João Bruno Hoffaman (João Farmacêutico), Roberto Beling, Paulo Almeida, Jorge Franz, Balcino Wagner e outros fundou a Sociedade recreativa União Clube em 28 de novembro de 1937.
Seu Evaldo, como era conhecido, sempre dedicou-se ao comércio. Tinha sua convicção sempre desinteressada, ajudando a todos, tendo honestidade, fé em Deus e a luta pelo pão de cada dia. Faleceu em 25 de fevereiro de 1968.

Informações Transmitidas por:
Quirino Iung

Correções: Ana Paula Kretzer

4 comentários:

  1. Foi muito bom ler toda esta história sobre o meu avô Evaldo, parabéns ao meu pai Quirino e a minha amigona Carol por todo este trabalho. bjos Maria Alvina

    ResponderExcluir
  2. Oi Carol.
    Adorei seu blog.
    Sou Enara Paes e Lima, neta de Evaldo Jung e Alvina Wagner, filha de Ivoni Jung, sobrinha do Quirino Jung, portanto, bisneta de Alfredo Wagner.
    Fiquei muito feliz por ver alguém se interessando em escrever a história de Evaldo Jung. Me sinto horada e feliz com isso.
    Parabéns pela iniciativa. Tenho algumas fotos deles quando crianças, jovens e adultos para contribuir. Meu e-mail: enaralima@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo trabalho. Tio Evaldo (meu tio avô) foi realmente figura marcante no Barracão e, posteriormente, Alfredo Wagner. Era dinâmico, empreendedor, trabalhador. Homem do progresso e, também, de vida social ativa. Oportuníssimo ter sido hoje lembrado.
    Gostaria de saber mais detalhes: como ele e tia Alvina se conheceram? Como foi o namoro, noivado, casamento?
    Elegeu-se vereador em que ano? 1946?
    Mais uma vez, minhas felicitações pela breve biografia!
    Juliano Wagner
    P.S.: A propósito, Seu Quirino sabe tudo. Temos que aproveitar sua memória fotográfica para sugar dele o máximo de informações acerca da História de nossa comuna.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom o relato, Evaldo era irmão do meu avô paterno Carlos Hugo Iung, casado com Adelina Schwabe Iung, sou filho do Mario, filho mais velho deste casal.
    Luiz Carlos Iung - Carambei Pr

    ResponderExcluir