segunda-feira, junho 24, 2013

Personalidades: Evilásio Hermenegildo de Amorim - Papai Noel

Por Aline Machado de Andrade
Carol Pereira
Data de Nascimento: 20 de setembro de 1928
Data de Falecimento: 07 de junho de 1998

Filho de Hulda Hinckel de Amorim e Hermenegildo Francisco de Amorim, Evilásio Hermenegildo de Amorim nasceu no dia 20 de setembro de 1928, na localidade de Picadas, no município de Alfredo Wagner. Ainda criança foi morar em Florianópolis com a família que lá passou a possuir um armazém.
Anos mais tarde, com 26 anos ele retornou a cidade natal indo viver no Rio Engano. Lá conheceu Maria Machado – 16 anos - com quem casou-se. Juntos  tiveram 5 filhos: Evilásio, Valéria, Rosangela, Hermenegildo, Stela Mares e Artur.
Evilásio era um homem que sempre apreciou muito as festas, prova disso é que sempre fazia questão de que o casamento de todos os seus filhos fosse comemorado com uma grandiosa festa - convidava-se cerca 600 pessoas e todas elas eram servidas com fartura e boa música.

Ao longo de sua vida exerceu a profissão de motorista de caminhões. A princípio carregava toras no interior de nosso município na caminhão de Chico Machado. Com o passar dos anos juntou suas economias e conseguiu o que tanto almejava;  seu próprio caminhão. Nessa época passou a trabalhar com cargas de fumo.
No ano de 1982 um fato trágico marcou sua vida, a morte de seu filho, Evilásio, que como o pai também seguia a profissão de caminhoneiro. O filho morreu no estado da Bahia, na cidade de Feira de Santana. A provável causa da morte teria sido o sono. Evilásio Filho teria cochilado
ao volante e tombou o caminhão. A demora para a chegada do corpo foi um momento de muita angustia para a família.
No ano de 1976 Evilásio passou a ser o Papai Noel de Alfredo Wagner. Com certeza não existe ninguém em nossa cidade que tenha nascido entre o final da década de 70 e início da década de 90 que não o tenha conhecido ou até mesmo tirado uma “daquelas” fotos no colo do bom velhinho; era tradição: em todo natal, por 22 anos, Evilásio se vestia de Papai Noel e dedicava-se a alegrar as crianças. Com a ajuda da prefeitura e do comércio local (onde ele mesmo passava pedindo as balas e doces) uma grande quantidade de doces e presentes era arrecada para que Evilásio os distribuísse ás vezes jogando pelas ruas do munícipio, outras em comemorações na AABB e também em festas para os funcionários da prefeitura, que acontecia até mesmo no Parque Municipal. Era um momento de grande alegria e ele era adorado por todos. Sua fama rompeu até mesmo os limites alfredenses, além de ser Papai Noel no município, foi também convidado para ser o personagem em Bom Retiro e até mesmo em uma cidade do Rio Grande do Sul. Nosso eterno papai noel gostava muito do que fazia e a cada natal que passava ele dizia: “Mais uma missão cumprida”. Preocupado com a magia a cada natal sempre pedia para que alguém de sua família não deixasse a tradição morrer e continuasse seu legado, levando o encanto desta data a todos. E assim foi feito; desde sua morte, seu genro Dilmo e sua filha Rosângela continuam alegrando os natais, sendo eles os papais noéis da cidade.
Outra paixão de seu Evilásio era o Lions Club, do qual foi presidente e também o primeiro inscrito, recebendo assim a homenagem de sócio número 1 no município de Laguna.
Sua comemoração de 60 anos de vida foi uma grande festa na Sociedade Recreativa União Clube, onde reuniu familiares e amigos e dançou uma linda valsa com sua esposa.
Em 1993, assim que retornou de uma viagem para o norte com seu caminhão ele recebeu a notícia de que sua casa tinha sido levada pela enchente que devastou a cidade. Mesmo muito abalado, contou com a ajuda da família, amigos e da prefeitura para recomeçar; construiu uma nova casa no Loteamento Valdir Mariotti.
Evilásio era diabético e por conta de um calo que se formou em seu pé e não cicatrizou também no ano de 1993 teve que ter parte do desse membro amputado. Depois, ainda em virtude da doença ele teve de passar por um transplante de olhos, ficando assim com um olho azul e outro castanho. Ele mesmo fazia piada sobre a diferença da cor dos olhos, se gabando por ter recebido um olho de alguém jovem.
Ainda em vida recebeu uma grande homenagem: a pré-escola do município que funcionava no centro da cidade recebeu seu nome, passando a se chamar pré-escolar Evilásio Hermenegildo de Amorim, que funcionava no centro.
Seu Evilásio se deixou abater pelos problemas da vida e uma forte depressão fez com que ele adoecesse. Então juntamente com uma forte gripe e a saúde debilitada devido ao quadro de diabetes avançado, fez com que aos 69 anos, esse prestigiado homem viesse a falecer!
Mesmo depois de sua morte ele continuou no coração dos Alfredenses. No ano de seu falecimento todas as crianças da creche da cidade fizeram um desfile em sua homenagem, onde todas estavam vestidas de Papai Noel. Em 2011, na comemoração do cinquentenário do município, recebeu a homenagem como personalidade de destaque, devido aos anos que passou sendo nosso Papai Noel e também por sua participação ativa no Lions Club e na comunidade em geral.

Informações Transmitidas por:
Rosângela Maria de Amorim Rabelo

Correções: Ana Paula Kretzer

Nenhum comentário:

Postar um comentário