segunda-feira, janeiro 09, 2017

Deserto do Atacama - Dia 5 - Cavalgada


Nossa caravana pelo deserto

Bom, as aventuras começaram e para dar início com o pé direito, que tal uma cavalgada pelo deserto?
Assim que chegamos na sexta em São Pedro, aproveitamos para ver alguns tours e um que nos chamou a atenção foi o de cavalgada. O trajeto de cerca de 18 km prometia pura adrenalina e cenas estilo Indiana Jones.
Marcamos para as 11 horas e assim que chegamos fomos até os estábulos buscar os animais. O nosso guia – que até hoje não conseguimos saber o nome, mas suspeitamos se chamar Tukarai – escolheu qual animal se destinaria a cada um, nesse passeio estávamos, Adri, Luiz, Chris e eu. Meu cavalo se chamava Centauro, mas na verdade poderia se chamar filho do satã.
O dono da agencia que nos vendeu o tour disse que todos eram animais muito dóceis e tranquilos, porém não foi bem o que aconteceu.

Eu, Adri e Luiz
O meu cavalo era simplesmente indomável, selvagem, chucro... Acha que é exagero? Pois não é! O animal não podia ouvir o tropel do Diamante – cavalo da Adri -, acelerar que disparava. Em um desses disparos ele resolveu incorporar o espirito do cavalo do finado Beto Carreto e empinar, foi assustador, mas consegui me equilibrar e apesar de estar morta de medo, mantive a pose de imponente amazona – mentira.
Me imaginem em cima desse bicho, em um terreno hostil, cheio de pedras e tomada pelo pânico! Como nem o domador estava conseguindo acalmar o animal – sério acho que nem Eva Schneider ou o próprio Dr. Jones conseguiriam – ele resolveu puxar meu cavalo. A minha diversão acabou, mas ainda dava para curtir as belíssimas paisagens.
Passamos por lugares pouco conhecidos pelos turistas, como por exemplo um vilarejo de pastores, que foi habitado pelos primeiros habitantes do Atacama.

"You see I've been through the desert on a horse with no name"
O Tukarai – ou seja lá qual o nome dele – ficou o tempo todo conversando conosco, algumas coisas muito interessantes, outras nem tanto. Falou que a Europa era muito pobre, que os chilenos odeiam os argentinos, que os bolivianos são muito queridos por todos, os nomes dos vulcões, enfim... Ele queria agradar e apesar do meu cavalo e do da Chris parecerem ter como único objetivo do dia nos derrubar, foi um passeio realmente memorável.
Sem dúvidas a cavalgada pelo deserto é algo que você deve manter em sua lista de passeios a serem realizados no Atacama!
Custou 20.000 pesos e o realizamos com a empresa Atacama Mística.


Nenhum comentário:

Postar um comentário