quinta-feira, novembro 24, 2016

Finalista - Eva Schneider em: O imprevisto do navio


No dia 30 de setembro Eva acordou com os berros de tia Matilde:
- O que foi tia?
Quando Eva olhou para as mãos de tia Matilde, viu que ela segurava uma carta com um selo da Alemanha.
-Tia Matilde quem mandou esta carta?
Sua tia toda emocionada, com lágrimas nos olhos diz:
- É do seu pai Eva, ele está vindo nos visitar!
Eva muito feliz foi contar para Ceci e Sabú.
- Ceci Sabú!
- O que foi Eva?
- Meu pai está vindo nos visitar!
- Que legal, quando ele chega?
- Não sei, não perguntei.
Quando Eva foi perguntar para Tia Matilde, ela ouviu um bater na porta, quando ela abriu já pensando que era seu pai. Ela se decepcionou, era o Frei que queria falar com seu Tio Albert.
- Eva seu tio está?
- Sim vou...
- Ei, que cara triste é essa Eva?
- É que eu estava esperando outra pessoa Frei.
- Uhum e eu posso saber quem Eva?
- Ah, claro eu estava esperando meu pai!
  O Frei que achou estranha a resposta de Eva, falou:
- Eva querida seu pai está na Alemanha!
- Não ele está vindo me visitar aqui no Barracão!
O Frei sem entender pede para que Eva chame seu tio.
- Sim Frei, vou chamá-lo
Depois de chamar seu tio e de perguntar à tia Matilde que horas seu pai ia chegar, Eva saiu para avisar a Ceci e Sabú, que seu pai chegaria no dia seguinte ao 12:30.

Enquanto isso:
- Senhor Schneider como vai?
- Muito bem Capitã Carolaine.
Estou indo ver minha filha.
- Uhum, ela deve estar muito feliz...
A conversa foi interrompida pelo barulho do alarme e das pessoas gritando de medo. Quando se deram conta, a metade do navio estava em baixo d’água.
Todas as pessoas que ainda estavam no navio buscaram se proteger. A Capitã sem entender o que aconteceu falou para todos entrarem nos botes. Todos estavam muito assustados, tanto que nem ouviram o mandado da Capitã. O pai de Eva que estava nervoso pegou uma pistola e deu um tiro para cima, para que todos se acalmarem. Ele estava com medo de não sobreviver antes de ver Eva.
De 3 mil passageiros restou apenas mil. Os botes foram em direções diferentes.
O pai sobreviveu e chegaram em uma floresta.
Na casa de Eva todos estavam preocupado com o pai dela. Quando chegou uma carta na casa de Eva, tia Matilde leu e começou a chorar e deu à notícia.
- O navio do seu pai, afundou.
Eva chorando caiu no chão, se afogando em lágrimas, logo se levanta e corre para seu quarto. Ceci e Sabú que chegaram naquele instante falaram para tio Albert que iria ter uma tempestade naquela noite.
No meio de uma floresta o pai de Eva e outras pessoas que sobreviveram encontraram uma caverna na qual eles se abrigaram. O pai de Eva, que segurava um lampião reconheceu a floresta onde estavam ele também lembrou que ainda estava com a pistola que usou no navio, então pegou-a e deu um tiro para cima, Eva que ainda estava acordada ouviu um barulho de tiro. Ela imaginou que ninguém estaria caçando naquela chuva e correu para avisar seu tio, que também achou que ninguém estaria caçando. Então Eva, pegou Artigas e saiu em disparada, enquanto seu tio pegava a carroça, eles continuaram a cavalgar seguindo os barulhos de tiro até que chegaram na entrada de uma caverna e viram várias pessoas lá dentro, quando Eva olhou atentamente, viu seu pai! Muito feliz correu para os braços dele e perguntou:
- O que aconteceu? Ele explicou tudo e tio Albert hospedou todos em sua casa até eles acharem um lugar fixo para morar.
O pai de Eva conversa com a Família dizendo que ele teria que ir embora. Todos ficaram tristes principalmente Eva mas ela disse:
- Estou triste porque você vai embora, mas eu sei que você vai deixar outras pessoas felizes, então também estou feliz.
De repente ela acorda:

-Foi bom vê-lo novamente papai, mesmo num sonho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário