sexta-feira, junho 13, 2014

Os 60 anos do Silva Jardim

No dia 14 de Maio a Escola de Educação Básica Silva Jardim completou 60 anos de história e os alunos do 1º ano do Ensino Médio Inovador produziram, na disciplina de informática, alguns jornais para comemorar a data.
Os jornais abordaram temas como:

  • História da Escola
  • Diretoras
  • Primeiras turmas
  • Conquistas
  • Esportes
  • Entrevistas com professores
  • Projetos de Sucesso
  • Crônica - 60 anos Silva Jardim
  • Galeria de Fotos - Históricas
  • Galeria de Uniformes
  • História da Fanfarra


No total foram produzidos 4 jornais na sala e as matérias de maior destaque de cada jornal foram selecionadas para fazerem parte do encarte especial sobre a escola que será divulgado no Jornal "Capital das Nascentes".

Confira algumas das crônicas e em primeira mão o encarte especial que deverá estar em circulação na cidade nos próximos dias.

Crônica: 60 anos de E.E.B. Silva Jardim


“Parabéns”, “muitos anos de vida”. São várias as maneiras de parabenizar alguém. Mas a questão é: Como se parabeniza uma escola? É algo tão grande, um complexo formado por várias pessoas, que se torna difícil expressar a nossa emoção e satisfação por algo assim ter durado tanto tempo.                                                                                                                              
Muitas pessoas escreveram parte da sua história dentro destas paredes. Uma escola é muito mais do que apenas um edifício composto de tijolos e cimento. É algo vivo, em constante mudança. É um grande centro de conhecimento e de aprendizagem, que são complementados pelas pessoas que por aqui passam, sejam professores ou alunos. Apenas a minha história com esse lugar já é algo complexo, imagine então os que por aqui passaram nesses 60 anos? É realmente muita coisa. Todas as pessoas que conhecemos, a nossa aprendizagem, as lições de vida que aprendemos, as piadas, os risos no meio da aula (sempre!), os tombos, até as partes mais vergonhosas. Tudo pulsando vivo em nossa mente. Os blocos que constroem uma escola como a nossa são feitos pelo aprendizado e pela transmissão de conhecimento. Cada aluno e profissional contribui com seu tijolo, expandindo os horizontes e abrindo espaço para novos projetos e ideias. A vida não é apenas algo material. Enquanto somos lembrados por alguém, mesmo depois de nos irmos, nos mantemos vivos. Assim é com a escola. Enquanto os que passaram e ainda vão passar por aqui se lembrarem, ela se manterá viva.Que venham mais 60,80, 100 anos! Que ela se mantenha viva em nossos corações. Viva a nossa escola!
                                                                                                                                    
 Texto escrito por: Carlos Alberto Figueiredo 
Os melhores anos de nossas vidas
Todo início de ano letivo tem uma certa empolgação, uma expectativa no ar que é quase palpável, tão típica de primeiro dia de aula. Os alunos, ansiosos, passam os últimos minutos de férias em parte lamentando a volta das responsabilidades, e em parte loucos para descobrir o que virá no ano pela frente.  É tão bom reencontrar seus amigos, descobrir quem vai estudar na sua turma, quais professores você vai ver pelo resto do ano. E você não acredita que achou que ia ser tão difícil deixar os dias de férias para trás. Porque nunca é. Entre trabalhos a serem entregues, matéria a ser estudada e provas a serem feitas, você se vê rindo e aproveitando todas as novas experiências – porque elas sempre estão lá.
É disso que a escola é feita; desafios a serem vencidos, obstáculos a superar, tantas oportunidades esperando por você, tantas coisas novas para aprender. E às vezes você se vê quase desesperado, achando que é demais, que tudo é tão difícil e impossível de se realizar - até perceber que já passou.
E lá estão as tão esperadas férias de novo – aquelas com as quais você sonhou o ano inteiro. Aquelas que, no último dia de aula, percebe que não quer tanto assim. De repente vêm as despedidas dos amigos feitos ao longo desse ano que apesar de parecer ter demorado uma eternidade, terminou antes de você notar.  E depois começa tudo de novo. 
Já se passaram 60 anos disso – e tantas coisas mudaram de lá para cá. A Escola de Educação Básica Silva Jardim dos dias atuais era originalmente o Grupo Escolar Silva Jardim, que nem ao menos desfrutava de energia elétrica. Em 1960 se tornou o Curso Normal Regional “Frei Rogério Neuhaus”, e apenas dois anos depois ficou conhecida como Ginásio Normal “Professora Eládia de Maia Barbosa”. Em 1971 era chamada Escola Básica Silva Jardim, e em 1987 Colégio Estadual Silva Jardim. Apenas em 2000 ela ganhou o nome que conhecemos, mas muito antes disso outras pessoas construíram seus futuros lá – nossos pais e mães, avôs e avós. Não está longe da verdade afirmar que quase todo alfredense passou pela mesma escola onde estudamos; ela formou a sociedade em que vivemos.
E é difícil de imaginar quantas pessoas viveram histórias dentro dessas paredes – paredes que existiram antes de Alfredo Wagner, quando o chão em que pisamos hoje era conhecido como Vila Barracão. A escola que havia sido construída no terreno doado pelo senhor José dos Campos viu tantos estudantes passar – sonhos realizados, obstáculos ultrapassados, que não é constituída somente de paredes e portas, cadeiras e mesas; são as pessoas que fazem da nossa escola o que ela é. As pessoas que se dedicam com tanta paixão cada dia a todos nós. Cada uma dessas pessoas  fazem desse edifício que existe há tanto tempo uma segunda casa para cada um dos alunos – não só um lugar de aprendizagem, mas também uma fonte de risadas, amigos, memórias. Memórias que lembraremos um dia com a saudade apertando no peito; porque nossos pais nunca estiveram mais certos quando disseram a bendita frase que todos já ouvimos;
“Estes são os melhores anos da sua vida.”
  
 Texto escrito por:: Raquel Iung



  






Nas postagens que vem a seguir confira os jornais produzidos em sala de aula. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário