domingo, fevereiro 23, 2014

2013 - Gramado

Eu já conhecia Gramado, mas ir com o João Marcelo, foi uma experiência a parte. Ele nunca tinha saído do estado e de fato ele ficou maravilhado em vários momentos da viagem, o que me foi muito recompensador.
Viajamos no dia 29 de novembro e voltamos no dia 1 de dezembro. Fomos junto com alguns professores e os segundos anos da escola – os mesmos que foram os meus primeiros alunos quando fizeram parte do ensino médio inovador em 2012 – junto com eles estava Felipe, logo, eu estava com dois irmãos na viagem.
Saímos da frente do colégio, com mais de uma hora de atraso, mas a viagem foi muito tranquila e foi divertido ver a ansiedade de João Marcelo, até finalmente ser vencido pelo sono.
Eu estava muito cansada, pois tinha trabalhado até às 22:00, quando acabou a aula. Nossa primeira parada foi em uma estação de trem, e devo confessar que foi com muito custo que levantei, desci do ônibus e fui mostrar o trem ao Bebê, nossa foto transparece a alegria que só um sábado em que eu acordei antes das 7:00 da manhã pode ter.
A segunda parada da viagem foi na vinícola Aurora – o que aposto dinheiro, deve ter deixado o meu viajante mirim bastante decepcionado. No coração de Bento Gonçalves, a Vinícola Aurora é a maior do Brasil. Fizemos uma visita guiada com direito a degustação e depois ainda passamos pela loja, onde diversos tipos de vinhos e sucos estão à venda. Não sei se foi a empolgação da visita guiada com um saxofonista fazendo a trilha sonora ou minha pré disposição ao alcoolismo, só sei que acabei comprando algumas garrafas de vinhos e espumantes.
Depois seguimos até o parque Aldeia do imigrante, que fica em Nova Petrópolis e o passeio começou a ficar mais atrativo para o João Marcelo. Primeiro almoçamos em um restaurante de comida alemã e quase deixei um dos alunos sem ar quando disse algumas palavras em alemão – que minha vó me ensinou – e ameacei dize-las ao garçom – digamos que ele não ia gostar muito, mas ficou somente entre eu e Sérgio, o aluno, pois os outros não entenderam nada. Era comida que não acabava mais, feita no fogão a lenha e com aquele gostinho de comida de colônia alemã. Para completar tinha ainda um cardápio repleto de deliciosas sobremesas aguardando os mais gulosos.
Após o almoço pudemos prestigiar uma corrida de pedalinhos, onde Ganso – também conhecido como o meu irmão Luís Felipe – foi o grande vencedor, me deixando cheia de orgulho – e ele visivelmente envergonhado quando de propósito banquei a mãe incentivadora e fiquei berrando da beira do lado algumas palavras de incentivo. Depois disso fomos procurar um daqueles fotógrafos que tiram fotos com roupas de época – em Minas Gerais morri de vontade de tirar uma dessas fotos e como acabei não tirando essa vontade permaneceu comigo durante anos, até que tive outra oportunidade. Fomos em grupo e foi uma farra. Estávamos basicamente entre professores e seus respectivos cônjuges, além de eu, Ana Maura – que éramos as moças solteiras - Dona Rosemari -  a tia viúva - e o Bebê, que ficou uma graça com suspensório. Fizemos várias poses e nossa foto parece autentica da década 
de 10. Depois seguimos até o centro de Nova Petrópolis, que estava lindo, todo enfeitado para o natal. No centro de Nova Petrópolis existe aquele labirinto e apesar do cansaço foi divertidíssimo – ainda mais do que da primeira vez, se é que é possível. Corremos muito e em um desespero que contagiava a todos, no final chegamos ao centro, mas achar a saída novamente nos fez literalmente suar a camisa e conquistar muitos olhares e até mesmo alguns aplausos quando a encontramos.
Chegando ao hotel fomos nos acomodar. Dona Rosemari foi nossa companheira de quarto e meu corpo dava sinais de que sucumbiria a qualquer momento, porém ainda tínhamos uma programação noturna. Fomos jantar no shopping e depois conversar no jardim do hotel. Resolveram brincar de gato mia e pagamos o maior micão quando nos escondemos tão bem que a brincadeira acabou e ninguém nos achou. #mósemgraça.
O dia seguinte tinha a programação mais importante. Lojas de chocolate, Natal luz e o tal parque com neve. Começamos o dia com o lado consumista aflorado, já que passamos parte da manhã em um outlet. Depois chegamos a um parque ecológico, com pedalinhos, visita a uma mina, passeios de trator, à cavalos, entre outros atrativos. O almoço novamente compensava qualquer coisa, pois mais uma vez era delicioso. Após o almoço fomos andar de pedalinho e foi muito divertido, apostamos corrida e quase perdemos o pescoço do nosso cisne ao passar por baixo de uma ponte e ficar enganchado, ninguém conseguia superar nossa velocidade, nosso cisne planava sob a águas. Hahahaha Depois fomos conhecer a mina e lá tinha até mesmo um fóssil de  ovo de dinossauro – e eu consegui ficar muito mais empolgada do que João Marcelo. Ainda andamos de trator antes de irmos até o centro de Gramado. Lá chegando fomos direto para uma loja de chocolates. Acabamos demorando um pouco mais do que o esperado no parque onde almoçamos e como nem todos tinham interesse de ir ao parque onde tinha a neve, o grupo se dividiu e enquanto eu, João Marcelo, Catarini e Ana Maura fomos para o Snowland os outros permaneceram em Gramado conhecendo a cidade.


DEMAIS. Simplesmente demais aquele parque. Ao chegarmos recebemos uma roupa para o frio – que é de -5 dentro do parque – e ao entrarmos nos deparamos com montanhas de neve, com pistas para descer de snowboard, de ski ou airboard que foi a modalidade que aderimos. Muitos tombos, muita euforia e os olhos do João Marcelo que não paravam de brilhar em meio a toda aquela neve. Além da montanha ainda tem um passeio por cavernas de neve com réplicas de animais que vivem no frio como: pinguins, ursos polares, mamutes etc. Após a parte das montamos fomos até o vilarejo Alpino onde tem uma imensa pista de patinação e eu pude mostrar minhas habilidade com os patins, mesmo estando de saia. Não cai nenhuma vez, mas minhas companheiras não conseguiam para em pé. Mais uma vez nesse texto terei que escrever, muito divertido.


Após o Snowland fomos finalmente ao natal luz. A edição de número 27 do famoso Natal Luz de Gramado foi um sucesso completo, já que dessa vez estávamos lá! As ruas da cidade ficaram tomadas pelos turistas, que estavam prestigiando os desfiles e eventos relacionados ao natal! Realmente encantador. Voltamos para casa com os corações inundados pela magia do natal e João Marcelo passou no teste e poderá realizar o sonho de conhecer o Rio de Janeiro! 



Nenhum comentário:

Postar um comentário