terça-feira, janeiro 15, 2013

NYND - New York Nono Dia e a volta pra casa.


Ultimo dia
Eu cheguei de Washington e NY era o único lugar no mundo onde eu queria estar. Quase não consegui nem dormir direito, pois a saudade de New York já apertava meu coração, e olha que eu ainda estava lá.
Acordei, dei bom dia à cidade mais fabulosa que já coloquei meus pés e fomos tomar café, neste dia mais  tarde do que o normal. Descobrimos, na verdade, Paula descobriu que cara que fala espanhol não é mexicano e sim do Iêmen, e de lá vem seu sotaque “Róti chocolééé”.
Saindo do café nos dividimos, Felipe e Dona Fátima foram para a B&H e eu e Paula fomos para as lojas de “Suvinis” ahuauha. Comprei muitas coisas, entre elas aquelas bolinhas com neve sabe? Eu sempre quis ter uma daquelas! =P Deixamos nossos souvenires no hotel e fomos para o lob, aguardar Júlia, uma ex-aluna da Paula que agora faz intercambio na Filadélfia, como ela estava demorando a chegar trocaram mensagens e descobrimos que ela estava nos aguardando na frente do Madame  Tussouds, na ida cruzamos com felipe, que nos acompanhou. O museu é lindo, e imenso, nove andares e a cada andar era maravilhoso reencontrar os velhos amigos das telonas.
Fiquei surpresa por Jennifer Aniston, Brad e Beiçola (também conhecida como Angelina) estarem na mesma sala. Tirei foto com a Rachel, foto beijando o Brad pra dar ciúmes na Suzanne e foto acertando minhas contas com a ladra de maridos.
Tinha muita gente famosa lá, e até quem não era famoso eu pensei que tinha sido imortalizado em cera. Uma turista estava mega paradinha, e eu fiquei encarando ela e pensando “Nossa, quem é essa atriz, feia, não conheço” dai ela piscou! Eu não sabia em qual buraco me escondia, primeiro morri de susto, pois o suposto boneco anônimo estava piscado, depois morri de vergonha pois ela riu de mim, eu sai afinada, sem conseguir contar o que tinha acontecido até conseguir controlar minha risada. Foi engraçado.
Dancei com as Spice, apresentei o SJ Noticia direto de NY, tirei foto com o vampiro corno e com o lobo, Gaga me abraçou, Madonna ficou a vontade para eu sentar ao seu lado, ao lado de Woody Allen também sentei e me senti a moça do Paris-Manhattan, com a Alicia Keys eu só pensava em mostrar a versão da música Empire State of mind da MTV e cantar “Na faveeeeeeeeeeeela”, tirei inúmeras fotos, mas a melhor é a que estou entrosada com a família real, digo à família que mora na Casa Branca, Os Obamas.
Após assistir um filme 4D com direito a aguinha na cara e cutucão nas costas saímos do museu e fomos almoçar. Adivinha onde? No MC é claro. Comemos e de lá seguimos para o Memorial 911. Felipe voltou ao hotel, e somos nós, eu, Paula, Ricardo (namorado de Julia), a própria Júlia e minha toca dos Estados Unidos, que fez sucesso no metrô.
Quando fomos apanhar nosso tickets, quase chorei na loja, vendo as imagens dos atentados, é um absurdo alguém ter um desejo de destruição daquele jeito. Enfim, seguimos ao Marco Zero. Que de fato é um lugar de reflexão. É calmo, e nos faz pensar. As fontes construídas nos locais onde estavam às torres são bonitas obras, e os nomes das vítimas foram gravados nelas. Foi lá que tirei uma das fotos que mais gostei da viagem. Uma americana se ofereceu para bater, e ficou ótima. Inclusive preciso reafirmar, os americanos são muito educados e cordiais.
Depois que saímos de lá fomos procurar o Touro da Wall Street e desta vez, após pedir informação a um casal francês chegamos ao boi.
Pensei em várias legendas pra foto, entre elas tinha a “Ele é corno mais é meu amigo”, “Olha mãe, um boi” e “Vulgo Boi” totalmente dispensável eu escrever isso aqui né? Também achei agora, mas já ta escrito, mas mais dispensável que isso era uma mulher chilena lambendo os testículos do boi pra tirar uma foto, fiquei morrendo de vergonha e medo, dela ser brasileira! huahuaa
Voltamos ao hotel de metrô e eu conheci a chuva nova-iorquina que como era de se esperar é congelante.
No hotel tomei banho (pela ultima vez na minha banheira da Beckett), olhei para minhas malas e bolei uma forma de fazer tudo caber nelas, mas antes de colocar a mão na massa Paula e Felipe já estavam prontos para descer. Apanhei minhas moedas e os encontrei no lob. Íamos ás compras e fazer meu desenho.
O desenho foi a primeira coisa que fizemos, apesar da chuva encontramos alguns artistas embaixo de uma cobertura e fiz ali mesmo. Paguei o desenho em moedas, 10 dólares, o cara riu, e ainda me sobrou 68 centavos, tudo em moeda de Pennys, hehehe (tinha muita moeda!). Posando para o cara eu morri de vergonha, ele me olhava e fazia umas caretas, certamente percebendo que meu rosto não tem uma perfeita simetria. Enfim, alguns gostaram do meu desenho, outros dizem que ele não deve ter desenhado eu, mas o importante é que minha mãe achou lindo, sendo a filha dela ou não huahuauh.
Depois disso fomos a Macy’s, descemos  e até eu fiquei com vontade de comprar uma panela. =P
Na volta comprei mais algumas lembranças que estavam faltando, Paula e Felipe foram pra o Junior’s, encontrar Fabiano e Poliana e eu antes de ir para o restaurante resolvi passar na loja de brinquedos e comprar um Bumerangue para o João Marcelo, só que não encontrei mais os que eu tinha visto no outros dia, então sem o Bumerangue cheguei ao restaurante. Era o meu Bota Fora!!!
Lá comemos uma comida deliciosa, que me fez passar mal à noite, mas foi uma despedida bastante agradável.
No hotel arrumei minhas malas e para minha surpresa tudo coube! Uhull! Agora era só aguardar o transfer. Primeiro decidi esperar acordada, porém minhas companhias virtuais foram dormir, depois resolvi dormir também... faltavam ainda 2 horas. Dormi e em 20 minutos acordei passando mal, vomitei várias vezes e só pensava em chorar e chamar pela minha vó. Graças a Deus sobrevive e hoje posso estar aqui relatando isso a vocês. =P
Chegou a hora de descer e fazer meu check-out, torci para que a moça falasse em Português, porém ela falava apenas Espanhol e Inglês  logo preferi fazer em Inglês  mas deu tudo certo. Aguardei no lob pelo meu carro e adivinha quem veio me buscar? Manoel! O marido da Schirley (a minha amiga, que conheci no transfer do primeiro dia) ele fala um português muito enrolado e um espanhol muito rápido então fomos conversando em Inglês. Gente... ele não faz ideia de que ela quer dar um pé na bunda dele, coitado. Ficou se vangloriando e eu pensando “Pobre Anjo, você não ta com essa bola toda” mas ele é simpático e engraçado, me deixou no JFK sem maiores problemas. Fiz meu check-in, tive a mala aberta pelos seguranças que mexeram em todos os meus fios, mas depois de perceberem que eu não queria explodir nada me liberaram. Chegando na sala de embarque o avião atrasou APENAS 2 horas. Eu estava morrendo... sem ter onde sentar, tive que esperar por mais de uma hora de pé, e quando sobrou uma cadeira corri para sentar-me. Lá dormi por uns 40 minutos em posição fetal, só acordei quando minhas pernas tiveram câimbras insuportáveis. Finalmente embarcamos.
No avião dormi muito pouco, estava muito, muito frio, aproveitei o friozinho para assistir alguns filmes e séries. Entre eles Paris-Manhattan e Meia noite em Paris. Chegando no aeroporto já estabeleci contato com Rá pelo cel, e pude compartilhar com ela que estava sentindo saudade da educação americana. O cara da bagagem foi grosso comigo, não me deixou falar, fez eu esperar pela mala que estava do lado dele e eu perdi minha conexão. Muita gente perdeu, não por causa dele, mas pelo atraso de duas horas para sair de NY, mas no meu caso foi por culpa do moço, pois cheguei ao guichê dois minutos após o check-in ter fechado. Fiquei puta, e a Tam me mandou para um hotel, o Bristol, muito bom por sinal. Teve muita gente fazendo mega escândalo, achei apenas desnecessário.
No Bristol comi comida de verdade, e João Marcelo um cara que perdeu a conexão para o Rio me fez companhia na janta e no transfer para o aeroporto no outro dia. No hotel tomei banho e como já era tarde e meu fuso estava desregulado decidi não dormir. Assisti ao Altas Horas, escrevi algumas coisas e logo deu a hora de voltar para o aero. O voo para Floripa ocorreu bem, e dormi durante todo o trajeto, provavelmente com a boca aberta, mas nem me importo. Quando cheguei ao Hercílio Luz, Henrique já me aguardada, entrei no carro e dormi até chegar em casa.
A melhor viagem da minha vida, sem dúvidas.
PS.: Tenho que voltar urgentemente para NY, esqueci de comprar minhas camisetas I Love NY. Merda, terei que ir. =P
“I wanna wake up in a city, That doesn't sleep”

Carol Pereira

Um comentário:

  1. haha... gostei gostei... proxima vez vc me convida, tbm kero comprar uma camiseta hahaha...

    ResponderExcluir