sexta-feira, julho 17, 2009

Gauchês

Muita gente sabe que eu essa semana fui atormentada por uma música gaúcha, ela não saía da minha cabeça, por isso resolvi pegar a letra dela, para pelo menos cantar direito. A música é bem bonita mesmo, mas mostrando para algumas pessoas percebi que ninguém entende quase nada. Então, usando meus conhecimento gaúchos,(e a ajuda do Google) resolvi fazer uma tradução

Gritos de liberdade
Minuano tironeando a venta dos tauras,Relincho de baguais, faiscas ao ventoO brado terrunho do punho farrapoNum bate cascos medonho ao relento
Peleando em favor da pampa a pilcha sovada em tirasMarcando fronteira, provou lealdadeLivrando os trastes da campa na ventania rusguentaPranchando adaga a gritos de liberdade
Vento, cavalo, peão, marcas de cascos no chãoFronteiras em marcação, nosso ideal meu rincão
Em noites em que o minuano assusta os cavalosEscuto o tropel dos centauros posteirosAlmas charruas cavalgam coxilhasGuardando as fronteiras do sul brasileiro

Tradução

Minuano (Um vento muito frio e seco, no Sul do Brasil, se manifesta em meses de inverno.) tironeando (Amansar, ensinar) a venta (Nariz) dos tauras (Diz-se do indivíduo valente, guapo, arrojado, destemido, valoroso, forte. ).
Relincho de Baguais (o cachorro late, o gato mia, e o cavalo relincha, o Bagual um cavalo reprodutor, animal não castrado) faiscas ao vento.
O brado (grito) terrunho (terra, terreno, torrão) de punho farrapo (sei, farrapos, liberdade honra e terra, algo assim, gritar por liberdade, a luta dos gaucho por seus ideais).
Num bate casco medonho ao relento (seria o barulho que os cascos do cavalo fazem ao tocar o chão, era feio, e a noite uhahua).

Peleando (Trabalhando) a favor da pampa (Planície extensa coberta de vegetação rasteira, tipo, onde os caras criam os bois...) a pilcha ( bombacha, lenço chapel, isso é a pilcha do gaúcho, um homem vestido assim é dito como um homem apilchado.) sovada ( quer dizer gasta, usada, velha, uma coisa “em farrapos”) em tiras.
Marcando fronteiras provou lealdade (é o que se lê)
Livrando os trastes (para mim traste é uma pessoa que não presta, mas na musica eles deviam prestar) da campa (Pedra ou lousa que cobre a sepultura) na ventania rusguenta (barulhenta).
Pranchando (bater de lado) adagas ( Arma branca de lâmina larga, curta, com um ou dois gumes e pontiagudos) a gritos de liberdade. (Lutas por liberdade (y))

Vento, cavalo, peão, marcas de cascos no chão. (Ta, isso vcs entendem né, senão o único jeito vai ser eu desenhar)
Fronteiras em marcação, nosso ideal meu rincão (rincão = Lugar abrigado, cercado naturalmente por mato ou rio, recanto, refugío)

Em noites que o minuano assusta os cavalos (Ta, quem leu certinho lá em cima entendeu a frase né?)
Escuto o tropel (seria o barrulho dos cascos no dos cavalos fazem ao bater no chão)dos centauros (o que é um centauro? Então, o entrosamento do gaúcho com o cavalo é tão grande que chegam a ser quase centauros) posteiros (primeiros).
Almas Charruas (Charruas são Índios, que habitavam aquela região) cavalgam cochilhas.(Campina com pequenas e grandes elevações, em geral coberta de pastagem)
(ta, interpretando esse verso, a luta se estende a tanto tempo, muitos já lutaram por fronteiras, ideais, são seus antepassados... e os índios,(antepassados tbem, inclusive meus, minha pele alva e branca, não revela isso ao primeiro olhar, mais minha arvore genealógica sim) todos lutando por um mesmo ideal).

Então, talvez pela minha visivel quedinha por historia, ou por outro motivos, por meu pai, sei lá, mas essa música me toca profundamente, e sua letra é muito linda.

Carol Pereira

terça-feira, julho 14, 2009

Muda

-->
No final de semana ouvi uma frase que depois me fez pensar “Mudei muito, perdi a virgindade e a vergonha na cara.”, não que se perdendo a virgindade se perca a vergonha na cara também, a frase me chamou a atenção pelo mudei muito.
Quanto se pode mudar em 4 anos? Até onde mudar é bom?
Milênios de evolução nos confirmam que mudar é muito necessário para toda nossa espécie, mas mudar e deixar pra trás nossos valores não nos ajuda.
Não podemos ser tão mutantes a ponto de nos transformarmos em uma pessoa que a principio não eramos. Claro se a gente não tiver nenhuma qualidade e mudarmos para melhor isso é até bom, mas partindo do principio de que eu não conheço ninguém sem nenhuma qualidade, isso não é uma coisa tão boa assim. Então a palavra certa não é mudar e sim evoluir, se aperfeiçoar.
É impossível continuarmos puros por toda a vida. A vida nos ensina, mas cabe a nós escolhermos o que vamos querer aprender, seguir, ou não.
"Eu gostaria de olhar em seus olhos e ainda poder reconhecer
aquela menina que era minha amiga, que vi crescer
que compartilhava coisas bestas comigo,
que tinha sonhos, que tinha dúvidas,
não que eu não tenha orgulho de olhar para ela e ver a mulher que se tornou,
ver que muitos de seus antigos sonhos já realizou,
que o seu caminhos traçou.
Mas a vejo em uma vida tão perdida,
tão iludida,
e sem eu nada poder fazer.
Queria poder te abrir os olhos, te fazer enxergar.
Ver que o caminhos que estás seguindo, não é o melhor a se trilhar.
Mas já tive a sua idade, sei das suas vontades, e sei que não posso ajudar."


Fim.
Carol Pereira

segunda-feira, julho 13, 2009

Aquela Fase

Estou adorando meu trabalho no colégio, claro que peno para me acostumar com a postura de educadora que é exigida de mim, até porque minha área não é bem essa, mas estou mergulhando em um mundo que pensei que não ia enxergar, viver mais... o mundo dos adolescentes, cheios de sonhos, avassaladoras paixões e tempestades.
Passar os recreios com eles me remete a um passado nem tão distante, onde eu era personagem ativa dos recreios do colégio, onde era eu quem vibrava , ou via minhas amigas vibrando ao receberem aquele simples sorriso do garoto mais concorrido do colégio, que ficavam bobas pelo menino mais velho ter dito para a amiga de não sei quem que a achava bonita, que ficavam com a cabeça cheia de dúvidas tipicas da idade, dúvidas que nos tiravam o sono, nos faziam ficar horas ao telefone com a melhor amiga pensando em qual a melhor solução, dúvidas que se ocorressem hoje, resolveríamos em um piscar de olhos. Coisas que pareciam tão complicadas, nossos problemas pareciam tão imensos, o papo de rebelde sem causa não se encaixava para a gente, eramos rebeldes sim, mas não sem causas... Tínhamos todas as causas do mundo para achar que o mundo todo estava contra a gente, eram as espinhas, os cabelo revoltados, os pais que nos achavam muito novos para fazer algo, mas depois soltavam aquela frase “você não é mais criança”, eram os garotos que ora eram bobos, ora não nos davam atenção , eram os meus óculos, eram tantas coisas. E bem no meio dessa fase, tem-se que se escolher a profissão que deve-see seguir pelo resto da vida. Pronto instaura-se a paranóia do vestibular, nessa fase o caos está completo. Eles estão passando por tudo isso, e vejo como eu fui dramática, como eles são...
Depois disso eles vão passar a se acharem maduros, depois de surtar, achar que vão morrer, ele vão entrar na faculdade, eles aprendem, passam a achar os problemas do colegial bobos e então... BUUMM a vida muda todas as perguntas. Vão se ver adultos em um mundo canibal. Hoje olhando para o passado vejo que, quiserrá eu ter esses problemas agora. É bem verdade que a vida nos ensina, e aprendi, e hoje esses problemas não fazem nem cocegas em meus grande problemas, quem sabe no futuro meus grandes problemas de hoje virem um texto também... a vida é assim, o fato é que é muito bom poder viver isso vendo tudo por outro ângulo, e ver que essa fase nos faz sofrer em vão, hoje vejo que os bonitões estão barrigudos, fora de forma e sem aquele charme de antigamente, que as garotas populares já passaram do ponto, os gênios, continuam gênios, e os Nerds CDFs, um dia saem de trás dos livros, e vão viver a vida, e escrever blogs. =P

Carol Pereira

sábado, julho 11, 2009

Minha amiga secreta

-->

A cerca de uns dois anos eu te “conheci”, lembro que eu não gostei de você, pois o Rafa meu “Amor” te achou muito gostosa, e eu odiei, e te achava feia, só pra ir contra ele, mas tinha uma imensa inveja de seus olhos e do seu cabelo... Sem contar a inveja de você ter ganho a promoção e se encontrar com Paulete...
A pouco mais de um ano (pouco mesmo, alguns dias apenas), eu te conheci pessoalmente, você me achou metida, chata, escandalosa, e eu te achei meio 44, mas continuei com inveja de seus olhos.
A alguns meses eu te conheci realmente, verdadeiramente, e vi que você é mesmo a pessoa maravilhosa que todos me falavam, vi que você tem um coração lindo, e valores imensos. Adoro ouvir as suas histórias, adoro a sua boemia, falar com você é realmente muito bom, e ser sua amiga é muito fácil e gratificante. Lembro da primeira vez que falei com você e te achei legal mesmo, aposto como foi nesse dias que você deixou de me achar, metida, chata e escandalosa e começou a me achar retardada (sim, o primeiro passo para as pessoas gostarem de mim é me acharem retardada) foi assim: Era uma tarde fria em Lages, eu tava ouvindo uma rádio local, e começa um programa Gaudério, o cara fala: “ Aumente o volume, vai começar mais um tardes Gaudérias na 101 FM”, e eu te mandei uma mensagem de áudio falando isso, com um sotaque gaúcho, MEGA carregado, acho que você deve ter me achado a mais sem noção, mas foi nesse dia que passamos a conversar, e eu me encantei por você.
Paula, te adoro mesmo, e muito, tu és uma pessoa maravilhosa, e eu tenho orgulho de dizer que és minha amiga. Te admiro pelo que você é, pela forma como tratas as pessoas, pelas suas comunidades (Sim, eu olho as suas comunidades, e se, se conhece uma pessoa pelas comunidades que ela tem, você é uma pessoa ainda melhor), por se importares comigo, por ouvires minhas histórias, por perguntares sobre o meu pai. São essas pequenas coisas que tornam o meu amor por você ainda maior.
Te Amo.
Aprendo muito com você, obrigada!
Beijos, de sua amiga secreta Carol

(Essa carta foi enviada a Paula, essa semana, como parte do presente de amigo secreto, realizado para comemorar 1 ano das Gurias Mps.)


Carol Pereira