sexta-feira, outubro 24, 2014

2014 - Atlanta

Um dia em Atlanta

Bom, o que você conhece de Atlanta?
Certamente se você for uma pessoa como eu vai saber que: em 1996 a cidade sediou os jogos olímpicos – lembro bem, pois foram os primeiros jogos que acompanhei – saberá também que o pai de Chandler trabalha como travesti em um cassino e que a cidade tem um dos maiores aeroportos do mundo.
Mas agora isso mudou, nas horas que passei na cidade tive a oportunidade de conhecer um pouco mais desse lugar, que me encantou.

1º Parada – CNN Tour Center

É uma visita guiada por dentro da CNN, com visita a estúdios, guia falando sobre todo o funcionamento do telejornalismo do maior canal jornalístico do mundo. O passeio inclui visita a estúdios e noções sobre efeitos usados nos telejornais. Não tivemos a oportunidade de assistir a gravação de nenhum telejornal, mas ao passar por alguns estúdios algumas senhoras que estavam conosco vibravam ao ver seus jornalistas favoritos trabalhando. Fiquei impressionada com o tamanho da “newsroon”, dezenas de pessoas trabalhando freneticamente.
Os estúdios da CNN ficam perto do parque olímpico e é possível programar um passeio incluindo outros destinos que ficam ali por perto sem necessitar de ônibus, trem ou táxi. Foi o que fizemos.



2ª Parada – Georgia Aquarium

O maior aquário do mundo. Bom, em Atlanta tem disso, tudo é o maior do mundo... maior aquário, maior escada rolante – no prédio da CNN.
A visita a esse aquário é completamente surreal, simplesmente incrível e como se não bastasse ainda tem um show com golfinhos que faz você ficar completamente boquiaberto, me senti uma criança encantada pelo espetáculo.

Lá existem  tanques de água doce e salgada. Tem o setor dedicado aos peixes amazônicos - o River Scout. Várias espécies marinhas de todo o mundo, em grandes tanques e fabulosos Aquários. O grande Aquário é fantástico, você pode apreciar sentado, e pelo tempo que quiser, o nado de arraias gigantes, peixes enormes, tubarões e mergulhadores! Lá existe também um local dedicado à exposição de espécimes dos mares, dissecados, que foram objetos de pesquisas – Monstros marinhos.
Tem um imenso tanque com as baleias belugas e tubarões baleia. Nele existe um túnel que passa dentro do tanque e a sensação é a de estar submerso no oceano!
Tem ainda tanques interativos, e o lindo aquário das medusas. Vale muito a pena. Se tiver que escolher uma atração apenas, por falta de tempo na cidade, eleja a visita ao Aquário da cidade de Atlanta, que fica num canto do lindo Centennial Olympic Park.
Ps: Encontrei vários idosos trabalhando no parque, não sei bem o motivo, mas achei muito interessante e válido.



Break to lunch

O local escolhido foi o Legal Sea Food, que fica próximo ao parque Olímpico, para ser precisa na Baker Street – não, não é a rua onde o Sherlock mora. Comida deliciosa, excelente serviço e uma adega maravilhosa! Não há um cardápio com muitas opções, no entanto oferecem frutos do mar grelhados e você pode escolher 2 acompanhamentos, o que permite uma grande variedade de combinações. Voltaria lá com certeza. Tomei o melhor vinho branco da minha vida.


3ª Parada – World Coca

Como todos que me conhecem sabem... eu amo coca-cola, sendo assim... eu tinha muitas expectativas quanto a esse passeio. A Coca-cola surgiu na cidade de Atlanta no ano de 1884, desenvolvida por um farmacêutico. O World of Coca-cola é uma espécie de museu, que conta através de imagens e fatos a história da maior marca de refrigerante do mundo. A visita gira em torno de conhecer o segredo da fabricação da Coca, descobrir o ingrediente secreto, evidentemente não o encontramos. No final somos convidados a fazer uma degustação de alguns dos sabores da coca espalhados pelo mundo. Destaque negativo ao refrigerante da Italia que tem gosto de desinfetante. Assistimos a um filme 4D muito animado e também a um comercial da Coca, aquele que faz a gente chorar sabe? É, paguei esse mico, chorei e ainda fiz de conta que minha lente tava irritando o olho.


Ok. Em Atlanta foi isso. Apesar de ser uma vida rápida gostei muito da cidade, povo simpático e alegre. 

quinta-feira, outubro 09, 2014

Aula 5º ano

http://www.pixton.com/br/

terça-feira, outubro 07, 2014

Crônica sem titulo


Quando eu estava na 4ª série, eu ganhei um diário da minha tia e desde então escrever se tornou um hobby. Tenho mais de uma dezena de diários guardados, com centenas de páginas escritas como uma caligrafia medonha – sim, minha letra é horrível – que contam um pouco de minha história, meu primeiro beijo, meus sonhos, medos e anseios...
Eu cresci e meu hobby permaneceu o mesmo, embora tenha trocado os velhos diários por um editor de texto.
Vez ou outra tenho que me cuidar, pois me desnudo com as palavras, abro meu coração e as palavras revelam mais do que deveriam. Aqui já chorei amores, revelei paixões, expus traumas, quem lê meu blog conhece a verdadeira Carol. Escrevendo não tenho como me esconder.
Escrever é uma válvula de escape, sendo assim, eu sempre vou escrever mais quando estiver passando por algum momento atípico. Tento organizar com palavras os sentimentos que estão aos turbilhões dentro de mim.
Escrever sobre viagens é minha paixão. Eu sei que ainda estou longe de ter os destinos mais bacanas e que realmente chamam a atenção dos leitores, mas escrevo acima de tudo para mim, passo horas relendo minhas próprias histórias e revivendo momentos incríveis, que eu jamais poderia deixar que se perdessem no tempo. Escrever tem disso, nos torna capazes de imortalizar momentos, usando as palavras.
Eu sei que minha escrita deixa a desejar, tenho alguns problemas com a ortografia e saber onde usar a virgula será minha eterna dúvida – culpa da minha professora da 2ª série, que disse que se usava a virgula pra dar uma pausa entre as palavras. O que posso fazer se as vezes eu quero falar pausadamente? - acredito que escrever bem não seja necessariamente escrever usando as normas ortográficas, acho que se escreve bem de fato quando se deixa a alma falar, quando o leitor consegue entender o que o autor quer transmitir, e isso, isso eu tento fazer.