quarta-feira, março 21, 2018

Me chama de Vaca Profana que eu to em Barcelona


19/03/2018        

Calma, calma, se você não ta entendo o título é porque não conhece a música do Caetano, imortalizada na voz de Gal, Vaca Profana. A música que é top 10 na minha vida, a canção é uma verdadeira ode à Espanha, em especial à Catalunha, com retratos discursivos diretos, formando imagens através da poesia, mescladas nas cores vivas da década de 80 e o contexto artístico/musical/social daquele período. É impossível estar aqui, passear por suas ramblas e não me pegar cantando a música. Sério, se você não conhece a música, vale a pena conhecer.

Estar na Catalunha também tem todo um lado político. O território luta por anos pela independência política e social. E né, tenho essa minha queda pelos movimentos sociais... estar aqui também contribuiu para que eu entendesse melhor o que de fato acontece. Inclusive estava acontecendo uma manifestação dos aposentados, que lotou ruas por todo o país.
Ainda não consegui definir qual a sensação de estar na Espanha, que aliás é meu 17ª país visitado. Eu tenho toda uma ligação fortíssima com os países latinos e seu povo, uns idolatrando o antigo colonizador, outros abominando a terra que os roubou e destruiu. Mas o fato é que aqui me senti bem, parecia que eu estava em minha adorada Montevideo, me senti acolhida e feliz.
Barcelona é maravilhosa, cheia de construções monumentais, fontes espetaculares e muito Gaudí. Estive aqui na casa de minha tia – irmã de meu pai – que já mora a mais de 10 anos no país de Carlota Joaquina.
Foi ótimo passear pelas ramblas, ver torres e igrejas projetadas por Gaudi. Em dois dias não deu para conhecer muito, mas o pouco que vi, me agradou muito!

Nenhum comentário:

Postar um comentário